05 Coisas que mudarão para sempre após COVID-19 e que impactam em nossas vidas e negócios

Você liga a TV, ela está lá. Nos noticiários, jornais, no Facebook, Instagram, Twitter.  A epidemia, causada pelo Corona Vírus, que mobiliza o mundo desde dezembro, tem desafiado cidadãos e autoridades, que hoje se obrigam a pensar em soluções para conviver com medidas drásticas de isolamento social.  Em meio a este turbilhão, já conseguimos perceber mudanças de comportamento que deverão influenciar nossas vidas e negócios daqui para a frente:

  • Trabalho remoto: O home office, também conhecido como teletrabalho, não é uma coisa exatamente nova. Assim que popularizaram-se computadores,  internet e os sistemas de rede, proporcionou-se que muitas tarefas possam ser feitas de qualquer lugar. Mesmo assim, no Brasil essa modalidade de trabalho ainda não é popular, muitas empresas ainda têm resistência em liberar seus funcionários para trabalhar a partir de casa ou locais fora da empresa, em parte por uma mentalidade atrasada, por acreditar que o funcionário não seria tão produtivo sem o “controle” do ambiente empresarial, também por lacunas na legislação trabalhista, que até pouco não previa regras para esse regime de trabalho causando insegurança jurídica. Mas o mundo contemporâneo impõe desafios que precisam de novas respostas: o crescimento das cidades que forçam grandes deslocamentos de funcionários, os problemas de transporte, o excesso de trânsito… O home office pode contribuir com essas demandas. Nesta pandêmia, a maioria das empresas foi forçada a adotar a modalidade de home office, foi o maior teste já realizado nesse sentido. As que já tinham uma cultura mais aberta ao trabalho à distância conseguiram se adaptar rapidamente e saíram em vantagem. As demais precisarão pensar no assunto a partir de agora.
Homem trabalhando em home office, com computador e tablet a sua frente, um pequeno vaso com uma planta ao lado do computador. Homem segura uma xícara de café.
  • Gerenciamento de equipes à distância: Com o crescimento do home office, as empresas e gestores terão que se adaptar a gestão e acompanhamento de seus times online, estabelecendo novos processos, que permitam alto desempenho e atingimento de metas. Reuniões por vídeo, chat, compartilhamento de informações e arquivos via aplicativos se tornarão cada vez mais recorrentes. Após o início da epidemia aplicativos de reunião online como Zoom e Microsoft Teams tiveram recorde de downloads.
  • Aumento da utilização da robótica e automação: Após o primeiro caso surgir no Brasil e seguindo orientações da OMS, o isolamento social foi adotado como medida de prevenção, e a expressão “Fique em casa” logo tornou-se o bordão mais utilizado, tornando-se até mesmo hashtag nas redes sociais e figurinha do instagram. Mas com a grande maioria da população em casa, temos outras preocupações. Uns dizem: mas e a economia? Outros: como vai chegar a minha comida? Alguns setores da sociedade simplesmente não podem parar. Neste sentido a robótica e automação serão temas de interesse crescente. Desde o início da pandemia, robôs têm sido utilizados para diversas atividades, como limpeza e desinfecção de estações de metrô e outros lugares, consultas e procedimentos médicos,entrega de compras. Drones também estão ganhando espaço com várias finalidades, nesta semana, a UFRGS, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, começou a testar drones para desinfecção de áreas públicas.
Teste de drone para desinfecção de áreas públicas, realizado em Porto Alegre, em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Drone sendo utilizado para testes de desinfecção de áreas públicas em parceria com a Universidade da Região do Rio Grande do Sul
  • Compras de supermercado online:  Hoje você compra praticamente tudo pela internet, mas quando se trata de itens básicos, compras de supermercado, as opções ainda são muito restritas. Algumas redes já disponibilizam loja online, mas a experiência do consumidor ainda está longe de ser satisfatória. O isolamento social e a preocupação dos consumidores com a possibilidade de contágio acelerou essa necessidade. Muitas pessoas estão procurando por estabelecimentos onde possam comprar online ou por telefone e que entreguem os produtos em sua casa. Estabelecimentos que encontrarem soluções para essa demanda conseguirão se fortalecer nesse momento. Pequenos comércios também podem se beneficiar dessa demanda, sem necessariamente, depender de soluções complexas, muitos estabelecimentos comerciais, por exemplo, erram ao não ter contatos de e-mail e telefone disponíveis na internet, quando facilmente poderiam ser encontrados através do Google Meu Negócio, disponibilizar preços de itens básicos através de sites ou blog, ter atendimento para pedidos e consulta de preços por whatsapp e outros.
  • Educação à distância:  a educação à distância já é uma realidade no Brasil e no mundo, porém ainda existe resistência de alunos e instituições sobre essa modalidade de ensino e a infraestrutura necessária para oferecer cursos à distância ainda é um impeditivo para muitas instituições, pois depende de investimento em uma boa plataforma que ofereça uma boa experiência aos alunos. Após o início da epidemia, milhões de estudantes tiveram aulas paralisadas ou suspensas pelo mundo, muitas escolas e universidades tiveram a necessidade encontrar formas de manter as atividades a distância, as que não tiveram essa possibilidade tiveram  seu calendário prejudicado. Além disso, como muitas empresas pararam suas atividades, muitas pessoas precisaram buscar ocupação para o período de confinamento, o que fez com que a procura de cursos e aulas online crescesse bastante. E isso não diz respeito apenas a educação formal e desenvolvimento profissional. Um exemplo são as academias e profissionais de educação física, que passaram a marcar aulas e instruir seus alunos por vídeo, devido à limitação do deslocamento e demanda por exercícios em casa. Esse momento será um marco divisor para a educação à distância.

Essas são mudanças que impactarão muitos negócios e formas de trabalho, que trazem desafios pessoais e profissionais para todos:

No Home Office como conciliar trabalho e questões pessoais? Gerenciar relacionamentos e trabalho. Qual a infraestrutura necessária, equipamentos? O acesso a internet doméstica rápida velocidade terá maior demanda.

Os gerentes que antes tinham equipes aos seus olhos, terão que se atualizar e mais do que nunca otimizar a comunicação com equipe, ter a capacidade de descentralizar mais decisões e estimular a autonomia dos profissionais. 

Os gestores de varejo precisarão repensar suas plataformas de e-commerce, logística, atendimento ao consumidor, gestão de crise. Aqui crescerá a demanda para profissionais de marketing digital, atendimento, desenvolvimento web e logística. 

A educação à distância exigirá que profissionais da educação se adaptem às novas tecnologias, e desenvolvam mais sua criatividade e papel de gestão de sala de aulas virtuais. 

O mundo que conhecemos se transformará totalmente após a pandêmia. Hoje estamos vendo grandes movimentos de organização civil para disponibilizar ajuda para pessoas, crescimento do voluntariado, instituições doando parte de seus lucros para combate à doença. O fator humano e a colaboração interpessoal será mais valorizada que nunca.

Todos esperamos que tudo isso seja superado e que  logo voltemos à vida normal, aos nossos trabalhos e atividades. Com as lições aprendidas e prontos para dar o nosso melhor. 

Fiquem seguros, sigam as orientações de prevenção. Em caso de dúvidas ou para informações seguras sobre a Covid-19, consulte o site do Ministério da Saúde e o site da Organização Mundial da Saúde e siga as orientações. 

Abaixo, algumas dicas de proteção para você e sua família:

Imagem retirada da Cartilha do Ministério da Saúde, com dicas de proteção contra a Covid-19, causada pelo Coronavírus.
Dicas de Prevenção ao Coronavírus. Fonte: Ministério da Saúde

O que é Inbound Marketing e qual sua importância?

Inbound Marketing é uma técnica que busca, ao contrário das abordagens convencionais de marketing, atrair e converter clientes, da forma certa no momento certo, através do encantamento do cliente. 

Neste artigo você conhecerá mais detalhadamente sobre o processo de Inbound Marketing, sua importância e como aplicá-lo . 

Imagem mostra um smartphone com uma loja física, atraindo clientes através de diversos canais de comunição.
  Designed by Freepik
Estudos mostram que o Inbound Marketing torna o processo de vendas 62% mais barato em comparação ao marketing tradicional.

O termo Inbound Marketing surgiu nos Estados Unidos e começou a ganhar popularidade a partir de 2009, após o lançamento do livro Inbound Marketing – Seja Encontrado Usando o Google, a Mídia Social e os Blogs.

O marketing e a publicidade convencionais sempre foram baseados em interrupções. Na tv, no rádio e mesmo após o surgimento da internet, ao navegar em sites, as peças publicitárias sempre mantiveram a dinâmica de interrupção do lazer ou tarefas dos espectadores e leitores, para falar sobre produtos e serviços que não necessariamente os interessavam naquele momento. E dada a abrangência de um público de programa de tv, rádio, jornal ou portal de notícias, nem sempre a comunicação consegue ser efetiva e cativar aquele potencial consumidor.  Além disso, as pessoas hoje estão expostas a cada vez mais informações e mídias, o que as torna mais propensas a ignorar anúncios e tolerar cada vez menos propagandas invasivas. 

Neste contexto surgiu o Inbound Marketing (também conhecido como Marketing de Atração ou Marketing Receptivo), que é um conjunto de estratégias que visam atrair e converter clientes através de conteúdo relevante, ou seja, conteúdo voltado a um público específico, que tem interesse e busca sobre determinado assunto. Entregando conteúdo certo, no momento certo para uma pessoa, você vai conquistando a confiança, e atraindo-a para um relacionamento com sua empresa ou marca.

Como é feito? Esta metodologia propõe um processo de conquista de clientes que se divide em 4 etapas, são elas:  Atrair, converter, vender, analisar.

Vamos falar melhor sobre estas etapas:

  • Atrair: esse é o principal passo do Inbound Marketing e consiste em atrair tráfego qualificado para seus canais digitais, ou seja, conseguir com que pessoas venham até seus canais espontaneamente, atraídas por conteúdo de qualidade, que seja interessante para elas, responda questões e solucione problemas que elas venham a ter. Como podemos fazer isso? Através de blogposts com matérias relevantes, estratégias de SEO, estratégias de publicidade paga (Links patrocinados), e através das redes sociais.
  • Converter depois de atrair tráfego, o que queremos é converter os visitantes em Leads, criar um relacionamento com eles, para gerar oportunidades de negócio, e fazê-los passar para os próximos estágios de compra. Como? Fazendo com que o visitante passe a você algumas informações de contato e interesse, em troca de uma recompensa ou benefício. Para esta fase da estratégia podemos utilizar formulários de solicitação de orçamento,  landing pages, materiais gratuitos com informações relevantes como e-books, webinars, assinatura de newsletter, demonstrações de softwares e outros. 
  • Vender: após nutrir seus leads com informação relevante e ganhar a confiança deles, é hora de fazer negócios. Um dos benefícios do Inbound Marketing é justamente já conhecer as dúvidas, necessidades e dificuldades do seu potencial cliente, o que torna o potencial de concretização de venda muito maior. Agora é hora do seu time de vendas se utilizar de toda a informação coletada sobre este lead para realizar a venda. O trabalho com certeza não acaba com a venda, é preciso monitorar se o cliente está satisfeito com o negócio, manter um canal aberto para próximas vendas ou para continuar fornecendo um serviço ou solução. Além do fato de que um cliente satisfeito pode se tornar um promotor da sua marca, seus produtos e sua empresa. 
  • Analisar: em se tratando de Marketing Digital, talvez uma das maiores vantagens seja a possibilidade de medir todas as ações e avaliar com precisão os resultados, consequentemente identificando o retorno das ações, o que funcionou ou não, o que é possível melhorar nos processos. Uma das principais ferramentas utilizadas para análises em Marketing Digital é o Google Analytics.

Quais os benefícios de utilizar o Inbound Marketing na minha empresa?

Ter uma estratégia de Inbound Marketing pode ser determinante para que sua empresa tenha sucesso. Estudos da empresa Resultados Digitais mostram que o Inbound Marketing é 62% mais barato que o marketing tradicional. 

Entre os principais benefícios da utilização de uma estratégia de Inbound Marketing estão: Continuar lendo

05 livros para aprender sobre finanças e economia doméstica, gratuitos na internet

Infelizmente estamos vivendo um momento bastante turbulento, em que um pandemia mundial colocou muitos de nós confinados em quarentena e desenhou um cenário financeiro incerto para estes próximos meses. Precisamos fazer o que está ao nosso alcance para que nós e todos ao nosso redor fiquem bem, e em segurança.

Mas esse não deve ser apenas um momento de preocupação. É um momento em que podemos repensar nossas vidas, negócios, estratégias e principalmente, focar em nos desenvolver e aprimorar.

Separamos em uma lista, 05 livros que valem a pena ser lidos, sobre economia, finanças domésticas e produtividade, e que estão disponíveis gratuitamente, em versão digital, na Amazon. Dê uma olhada abaixo:

  • Me Poupe!: 10 passos para nunca mais faltar dinheiro no seu bolsoNathalia Arcuri

O livro da famosa Youtuber e Especialista em Finanças, Nathalia Arcuri traz uma série de dicas sobre como economizar no dia a dia mudando hábitos, poupar mesmo ganhando pouco, fazer planejamento para quitar dívidas e os passos básicos para começar a investir. Baixe gratuitamente clicando aqui .

Capa do livro Me poupe, com a autora Nathalia Arcuri ilustrando a capa.
  • A riqueza da vida simples – Gustavo Cerbasi

Autor também do Best Seller Casais inteligentes enriquecem juntos, Gustavo Cerbasi é um autor consagrado do mundo das finanças, promovendo também palestras, treinamentos e consultorias por todo o Brasil. No livro A Riqueza da vida simples ele defende a ideia da construção da riqueza baseada em escolhas sustentáveis, repensando padrões de consumo incompatíveis com a realidade financeira de cada pessoa, e propondo o autoconhecimento como chave para uma vida mais satisfatória, focando naquilo que importa genuinamente para você. Acesse aqui.

Capa do livro A Riqueza da vida simples, de Gustavo Cerbasi, com uma folha com um pingo de água, em cima de uma pedra, simbolizando simplicidade e sustentabilidade
  • Trabalhe 04 horas por semana – Timothy Ferriss

Este livro é praticamente uma bíblia dos empreendedores digitais e já falamos sobre ele aqui no blog. Ele foi lançado em 2007 e desde então está sempre entre os mais vendidos entre livros finanças pessoais.

O livro se propõe a apresentar um novo estilo de vida e trabalho e fala sobre como o autor passou da remuneração de 40 mil dólares por ano e 80 horas de trabalho por semana para 40 mil dólares por mês e 4 horas por semana. Além de discutir pontos importantes da vida moderna como o aumento da expectativa de vida, como fazer com que você seja reconhecido por produtividade no seu trabalho, não por quanto tempo você passa lá, e trazer uma série de dicas práticas para aumentar a sua renda, negociar com chefes e clientes e finalmente ser seu próprio chefe. Clique aqui para acessar o livro.

A imagem é capa do livro Trabalhe 04 horas por semana, do autor Timothy Ferris e mostra uma ilustração com uma pessoa deitada em uma rede entre dois coqueiros relaxando.
  • 40 Hábitos Financeiros Para Uma Vida Melhor – Billy Imperial

Com o subtítulo “Lições poderosas para quem quer sair das dívidas,poupar com consistência e investir com qualidade”, este livro traz conselhos para tomar decisões financeiras com maior tranquilidade e chance de acerto, como gerenciar sua renda, e estratégias para aumentar sua renda. Com leitura simples e conteúdo valioso é uma dica para aproveitar seu tempo em casa. Para acessar este livro, por favor clique aqui.

A figura é capa do livro 40 hábitos financeiros, do autor Billy Imperial, e contém na capa um porquinho feliz simbolizando um cofrinho e economia
  • 49 dicas fabulosas de economia doméstica: Finanças pessoais – Organizze

Este livro traz 49 dicas práticas para organizar as finanças pessoais, por exemplo como economizar energia elétrica, como economizar com as compras no supermercado, dicas do dia a dia para fazer seu dinheiro render mais e para você se organizar melhor. Você pode acessar o livro aqui.

Capa do livro 49 ideias fabulosas de economia doméstica, na capa uma casa com chaminé, da chaminé saí fumaça com cifras de reais

Esses são 05 livros com conteúdo rico e dicas importantes para colocar sua vida financeira em ordem. Para facilitar, criamos uma lista com todos eles no site Amazon, você consegue acessar a lista completa aqui. Esperamos que gostem, aproveitem, e ponham em prática todas as dicas.

Deixem suas impressões, comentários e sugestões abaixo. Outras dicas de livros sobre o assunto também são super bem vindas. Quanto mais conhecimento, melhor conseguiremos atravessar a turbulência em direção aos nossos objetivos!

Movimento LGBT e o marketing: mais do que cores do arco-íris no logo da empresa, o que é realmente apoiar a inclusão de pessoas LGBT?

Dia 28 de junho é comemorado o Dia Internacional do Orgulho LGBT+*. A data escolhida, não por acaso, faz referência a um marco na luta da comunidade LGBT por direitos civis: a revolta de Stonewall. Stonewall era um bar muito frequentado por este público no final dos anos 60, em Nova York. Aquela ainda era uma época de costumes muito conservadores,  a homossexualidade era considerada crime em muitos estados americanos, e os poucos bares (clandestinos) que reuniam esse público eram alvos de constantes repressões policiais. Até que, na noite de 28 de junho, cansado das frequentes investidas e da violência policial, um grupo se rebelou e iniciou um revide, que se transformou em uma revolta maior e gerou dias de protestos e enfrentamentos entre LGBTs e a polícia. Isso marcava o início da organização da comunidade LGBT e de manifestações e passeatas ao redor do mundo, defendendo a causa.

Movimento LGBT e o marketing

Fonte: Freepik

O avanço da luta e poder de consumo LGBT

Nos últimos anos vemos cada vez mais empresas aderindo a slogans voltados a diversidade, campanhas voltadas para o público gay, com casais do mesmo sexo em publicações dos dias dos namorados, dia das mães, do pais, e mesmo nas comemorações do Dia do Orgulho, com a adoção das cores dos arco-íris nas logomarcas e peças publicitárias das empresas. Não é à toa, o público LGBT é um público consumidor,  e as empresas estão apostando na sua fatia neste nicho, já que segundo estatísticas o potencial de consumo deste público é de 10% do PIB do nacional, equivalente a mais de R$ 400 bilhões anuais. Atualmente, já existe até mesmo o termo Marketing de Diversidade, que engloba estratégias para abordagem do tema.

O envolvimento deve ser real

Continuar lendo

O que é um lead e qual sua importância?

Se você está no mundo dos negócios, estuda vendas, marketing (offline ou digital) provavelmente já se deparou com o termo Lead.
Mas afinal, o que é um Lead? Lead é uma pessoa que demonstrou interesse em consumir os produtos ou contratar os serviços de sua empresa.
Ah, tá bom, então os visitantes do meu site são meus leads? Não. Os visitantes do seu site são sim potenciais consumidores, mas dependendo de como ele chegou até seu site talvez ele esteja interessado em você ou não. Se você está fazendo um bom trabalho de Marketing de Conteúdo e SEO é bem provável que sim, neste caso, ponto para você.

Leads - aperto de mãos - fechando negócio
Então digamos que determinada pessoa acessou seu site, viu um formulário para saber mais sobre o que você oferece e o preencha, informando seus dados para que você entre em contato… aí então ela se torna um Lead: ela demonstrou estar interessada e a sua missão agora é levar a conversação Continuar lendo

ADEUS, Redes Sociais! Marca de cosméticos Lush UK deixa as redes!

Na última semana a rede de cosméticos britânica Lush, surpreendeu muitos consumidores (e estrategistas de marketing) ao anunciar o encerramento de suas contas do facebook, twitter e instagram. O tamanho da surpresa tende a aumentar quando analisamos os números de seguidores da marca, que somando as 3 redes principais (excluindo as submarcas) chegam a 1 milhão e 200 mil seguidores. A empresa justificou-se através de publicações e vídeos, explicando que a decisão foi tomada devido a crescente dificuldade de se relacionar com o público de forma orgânica (não paga) nas redes sociais:

“As redes sociais cada vez mais dificultam que falemos entre nós diretamente. Estamos cansados de lutar contra algoritmos, e não queremos pagar  para aparecer no feed de notícias de vocês (consumidores)”

A empresa ainda comunicou que, a partir de agora, os canais para contato com a empresa serão chat através do site, telefone e e-mail.

Empresa está deixando as suas redes sociais

Todos sabemos que cada vez mais redes como facebook e instagram estão limitando o alcance de perfis comerciais, priorizando postagens e notícias das redes de amigos dos usuários, é realmente  desafiador criar relacionamentos e engajar consumidores, mas será que a melhor estratégia é simplesmente deixá-las? Será que essa é uma nova tendência?  Será que a rede conseguirá se comunicar efetivamente com um público de 15 a 30 anos sem estar nas redes sociais?

Neste momento, você pode se perguntar: Será que minha empresa precisa estar nas redes sociais?  São muitas variáveis para analisar.  Diferente de canais próprios, como site e blogs, redes sociais volta e meia mudam as regras do jogo, e tudo que se sabia até então não serve, é preciso se adaptar novamente. Mesmo assim, elas são as vitrines das marcas, locais onde são facilmente encontradas e onde os consumidores conseguem rapidamente informações, não só as disponibilizadas pela empresa, como também avaliações de outros usuários, que validam a empresa e os produtos e são diferenciais para a decisão de compra. Além disso, as redes podem ser utilizadas para  gerar tráfego para as redes próprias, onde lá sim, deve-se tentar levar o usuário ao momento de compra. Mas como fazer isso? Você precisa ter um papo interessante. E pode fazer isso com uma boa estratégia de Marketing de Conteúdo. Também é preciso se questionar qual rede social funciona melhor para o seu tipo de produto/serviço e para o seu público-alvo.  Realmente, tentar estar em todas as redes sociais pode não ser o melhor caminho, pois você precisa alimentá-las com bom conteúdo e estar muito atento e disponível para conversar com seu público por lá, o que demanda bastante trabalho e tempo, mas abrir mão totalmente do ambiente das redes e deixar seu público falando sozinho (de repente até falando mal de você) ou entregando de bandeja seu público para os concorrentes parece bastante arriscado.

Continuar lendo

O que é Marketing de Conteúdo?

Cada dia que passa, quem trabalha com vendas ouve cada vez mais falar  nele, mas afinal, o que é Marketing de Conteúdo?

Marketing de Conteúdo é uma estratégia baseada na criação de conteúdo relevante com o objetivo de atrair e engajar um determinado público, para gerar negócios.

Seu conteúdo pode ser entregue em diferentes canais

O Marketing de Conteúdo é mais um meio de chegar até o consumidor, mas de uma forma menos “agressiva” ou “intrusiva” como a publicidade direta. Ele consiste em oferecer respostas aos problemas das pessoas, relacionados à área de atuação da sua empresa, buscando interagir com o consumidor, conhecê-lo e fazer com que ele te conheça, envolvê-lo com sua marca ou seu negócio, até levá-lo a um estágio elevado de relacionamento, onde ele finalmente realiza a compra, o que fazemos através do Funil de Vendas, assunto que abordaremos em uma próxima publicação.

Para atingir objetivos com a produção de conteúdo, precisamos levar em conta algumas considerações: Continuar lendo

Qual é o seu propósito? A Teoria do Golden Circle e a pergunta que pode te guiar ao sucesso!

O que diferencia empresas como a Apple de outras empresas que fabricam computadores?  O que diferencia Mark Zuckerberg de outros empresários? Porque algumas pessoas conseguem atingir seu pleno potencial em diversas áreas e outras não?

Talvez a resposta esteja nesta teoria de Simon SinekO Golden Circle, ou,   O Círculo Dourado.  Simon resolveu pesquisar grandes empresas referências no mercado mundial e grandes líderes, que inspiram pessoas e mudanças, para tentar descobrir o que estas instituições e pessoas tinham em comum, que fazia com que elas se destacassem  e mobilizassem pessoas a comprar seus produtos ou apoiar suas ideias… o que ele percebeu é que essas empresas e pessoas agem, pensam e comunicam de forma parecida, guiadas por um forte propósito, um ideal que faz com que nada possa contê-las, nem mesmo uma grande adversidade e então ele desenvolveu o Círculo Dourado:

Golden circle - Simon Sinek

O Golden Circle é uma ferramenta simples, mas que pode ser muito útil. O que ela propõe é uma análise, feita de dentro para fora do círculo, e uma readequação na forma de comunicar com o seu público, que começa no cerne da empresa: qual é a sua missão? Qual o seu propósito de existir? (Why?)

Quando vai as compras cada vez menos o consumidor quer um simples produto, e sim um produto com o qual ele se identifica, que combine com sua identidade, que comunique aos outros o seu estilo de vida e os seus valores.  Identificar qual é o seu propósito e comunicar isto de forma eficiente para o mercado trará seus potenciais clientes até você, fortalecerá sua marca e criará um vínculo com seus clientes.  Segundo Sinek o mais importante é que “As pessoas não compram o que você faz, e sim porquê você faz.”

Depois que você identificou o seu propósito, então chegou a vez de responder  “How – Como”? Como a sua empresa busca atingir o seu objetivo? Quais são as estratégias, métodos, tecnologias, recursos que você está utilizando para alavancar o seu negócio?

E então partimos para o “What ou O quê?” que são efetivamente os produtos e serviços que você irá oferecer.

Um exemplo utilizado por Sinek é o modo de pensar e comunicar da Apple – vale lembrar aqui que cada lançamento de produto  é capaz de mobilizar milhares de fãs da marca, que até acampam em frente às lojas para compra:

Why / Por quê: Tudo o que nós fazemos é desafiar o que está no mercado e fazemos pensando diferente.

How / Como: Desenvolvemos produtos lindos e fáceis de usar.

What / O quê: computadores, celulares, mp3 players, serviço de venda de apps e música…

Claro que neste exemplo estamos falando de uma gigante, mas mesmo nos pequenos negócios devemos observar como os grande agem, pensar no porque eles chegaram onde estão. Desta forma podemos tirar lições valiosas de gestão, não importa se você é dono de uma padaria, de uma indústria ou qualquer outro negócio. O importante é fazer o seu melhor, focado no seu propósito.  E deixar o mundo saber o porquê você faz o que você faz.

Abaixo você assistir Simon Sinek falando sobre o Golden Circle  no TedTalks :

Se quiser se aprofundar mais nas ideias de Sinek e na Teoria do Golden Circle, o livro de sua autoria está disponível em português, com o título Comece pelo porquê.

Você também pode saber mais no site do Simon Sinek: https://startwithwhy.com/

O que você achou da Teoria do Golden Circle? Como poderia aplicar na sua vida? Estamos interessados em saber, deixe o seu comentário!

Espero que este artigo tenha sido bastante útil para você. Se gostou, pode ficar à vontade para recomendar e compartilhar nas suas redes sociais.

Bons negócios!

Papo profissional: O desafio de viver de redes sociais – Com Gisele Santos da Agência Escape

Gisele Santos fala sobre o trabalho com Redes Sociais

Gisele Santos, Especialista em Marketing Digital, dá dica sobre o trabalho em Redes Sociais | Foto: Reprodução Facebook

        No dia 18 de abril, nossa turma de MBA em Marketing Digital e Mídias Sociais recebeu a profissional Gisele Santos, atualmente Coordenadora de Redes Sociais na Agência Escape, sediada em Novo Hamburgo/RS.  Com formação em Jornalismo, e passagem por conhecidos veículos de mídia, Gisele, que desde criança sonhava ser tão famosa quanto o ídolo Caco Barcelos (inclusive ganhou da mãe sua primeira máquina de escrever ainda criança), se deparou com uma realidade muito diferente do que imaginava no mercado de jornalismo, e sentiu que nele não poderia realizar o seu verdadeiro potencial e vocação, foi quando teve a ideia de se inscrever numa especialização de Marketing Digital. Alvo certeiro. Gisele hoje se dedica integralmente ao desafio de coordenar uma equipe que gerencia contas digitais de diversas empresas.

         Segundo Gisele, o mercado digital encontra-se em plena ascensão, e trabalhar com redes sociais é um mar de possibilidades. Alguns dados reforçam essa afirmação:

  • Atualmente aproximadamente 22% da população mundial utiliza o facebook;
  • O Instagram Stories tem mais de 200 milhões de usuários ativos, ultrapassando o Snapchat, que atualmente tem cerca de 158 milhões de usuários ativos;
  • 51% dos usuários do Instagram acessam a rede pelo menos 1 vez por dia, 35% mais de uma vez ao dia
  • 80% dos acessos às redes sociais atualmente são feitos via mobile.

         Para a profissional, é importante que a a utilização das redes sociais, enquanto canais de interação direta com o público, seja pensada estrategicamente a partir dos objetivos que a empresa pretende atingir e o mais importante é que a relação seja Continuar lendo

Youtubers, blogueiros: os influenciadores digitais na sua Estratégia de Marketing

Atualizado em 09/03/2019 – Postagem original em 03/03/2017

Em março de 2017, o programa Fantástico levou ao ar uma reportagem sobre  blogueiras de moda que estão ganhando fama e dinheiro atualmente na internet. Garotas que expõem suas vidas quase 24 horas por dia com  looks do dia, tutoriais de maquiagem e cabelo, passeios, viagens. Cada vez mais e mais pessoas se rendem às redes sociais ; algumas dessas conseguem se destacar na multidão e ganhar a atenção de milhares e milhares de seguidores, gerando um alto nível de engajamento, tornando-se verdadeiras celebridades da internet. Normalmente jovens e cheios de personalidade e estilo, eles conseguem se comunicar facilmente com um público ávido por novidades em tempo real, abrindo assim uma janela de oportunidades para as marcas e empresas. Esses jovens se tornam influência para muitos dos seus seguidores na internet.

Blogueiras de moda engajam milhares de fãs nas suas redes sociais

De gastronomia, filosofia do cotidiano, passando por moda, dicas de livros até o humor pelo humor, eles cada vez mais demarcam seus espaços na internet, e colecionam números alarmantes nos seus canais de youtube, instagram, snapchat… Como os Youtubers JoutJout e  Whindersson Nunes, ela com 1 MILHÃO 2 MILHÕES de inscritos, ele com mais de 17 MILHÕES 34 MILHÕES!

 Mais um exemplo é a blogueira de moda Camila Coelho com mais de 5 7 milhões de seguidores no Instagram e 3 milhões no Youtube.  Eles têm o poder de influenciar muita gente!

Alguns youtubers brasileiros já ultrapassam 17 milhões de seguidores

             Então porque não criar parcerias com esses influenciadores digitais? 

Como empreendedor ou profissional de marketing digital temos que estar antenados nestas oportunidades, como possibilidades de expor nossos produtos, dar visibilidade à nossa marca, tornar nosso negócio conhecido. Mas alguns cuidados são importantes na hora de buscar parceiros digitais:

  • Segmentação: conhecer o seu negócio e o seu público-alvo é uma espécie de mantra. Você precisa analisar como o influenciador se comunica com o público dele, qual o tipo de público ele atrai, se mais jovens, se mais velhos, se classe A/B/C, assim como o nicho de mercado que ele está inserido. Fica difícil de fazer  parceria de um negócio de moda com um blogueiro literário, assim como é meio difícil engajar uma rede de fastfood com um influenciador fitness. Mas de repente pode ser um bom negócio trazer um Youtuber literário para promoção de um site de camisetas Geek, por exemplo.

Continuar lendo